Cada um de nós tem uma chave para a sabedoria universal dentro de si. Abrindo o coração, entrando no silêncio, podemos aceder ao conhecimento que o vento murmura.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

mantras - uma introdução

No "soundhealing" (cura pelo som) é recorrente cantar mantras. São palavras ou orações curtas, sons ancestrais que desde há milénios são utilizados como suporte para a meditação ou para fins terapeuticos. Encerrados nos sons há toda uma sabedoria, um acesso a uma consciência maior. Cada som, cada vibração, abre o caminho para a descoberta de dimensões do nosso Ser que habitualmente nos passa ao lado e que mesmo na meditação silenciosa podem ser difíceis de atingir.

A meditação com mantras tem como elemento principal a repetição de um som, uma palavra, uma frase ou um conjunto de palavras. Podem ser palavras com um significado específico, mas não é essencial que se percebe o significado literal do mantra. Também não é preciso cantar os mantras ("chanting"); a recitação em voz alta ou uma recitação interior podem ser igualmente eficaz.

Uma introdução curta à recitação dos mantras por Lama Thubten Yeshe:
"Há quem tenha a ideia (errada) que a recitação de mantras é uma prática exterior, uma prática espiritual artificial, e não um acontecimento espontâneo vindo do interior. O recitar dos mantras não é só vocalizar e repetir uma série de sílabas. É antes um escutar de um som interior, que sempre habitou o nosso sistema neurológico,  e o seu posterior exteriorização.

O modo habitual de ver o mundo pode impedir a libertação dos problemas emocionais quando estes surgem - o que distrai e dificulte a concentração. A recitação de um mantra diminua a agitação mental e mantém a mente calma. A focagem que assim conseguimos resulta mais forte, mais integrada e mais direcionada. Assim temos menos desfocagem, sentimos menos as distrações que têm a sua origem nos hábitos com que reagimos a estímulos externos. 
Reservar tempo para  a recitação de mantras é importante! Todos temos tempo para ouvir o tagarelar da mente, o ruido mental que parece não ter fim - como não teríamos tempo para escutar o nosso som interior? Esse som interior pode ser uma ferramenta perfeita para chegar a "Shamadi" - uma concentração uni-focal, uma absorção perfeita na realidade do momento. 
O nosso sistema nervoso tem o seu próprio som, temos um som interior que não pode ser negado e que não é uma invenção budista. Por exemplo, o som "Ah" existe em nós desde o nascimento. A partir desse som, desenvolveram-se todas as palavras.
Um mantra funciona a muitos níveis. Ao recitar o mantra um certo numero de vezes, com plena atenção, a consciência abre-se instintivamente para forças sobrenaturais e para a sabedoria.  Podem ser usadas como terapia em situação de doença, e podem trazer paz para doentes mentais. É a experiência de muitos practicantes de meditação. 
Mantra é energia, uma energia sempre pura que não é contaminada por processos de pensamentos negativos. Como é uma energia subtil, não pode ser contaminada da mesma maneira que a experiência de fenómenos sensoriais podem ser contaminados pela nossa mente. É fácil descobrir e entender a força dos mantras, fazendo um retiro de meditação com mantras.
Pessoas que têm o dom da sabedoria, conseguirão naturalmente realizações através da força do mantra. 
Quem pratica a recitação de mantras, descobrirão que o seu som interior se une completamente com o mantra, até ao ponto que a sua fala se torna mantra. "

Quem começa com o cantar dos mantras, pode sentir algum desconforto ou estranheza - porque não estamos habituados a fazer ouvir o som interior. É importante encontrar o tom adequado para o corpo e todo o ser, um tom que é próprio de cada pessoa. Com a prática, o relaxamento vai aumentar, vamos sentir mais à vontade com a nossa voz, que gradualmente vai dar a sensação de vir de dentro, mesmo de dentro do corpo e não somente das cordas vocais. O som vai fazer ressonância no corpo, o que terá um efeito curativo!

"Cura" não é apenas um fenómeno físico. Se falamos de cura, o que se entende é um maior equilíbrio a nivel físico, mental, emocional e/ou espiritual. Há uma aceitação geral que a matéria segue o pensamento, até a ciência reconhece que os fenómenos apenas existem quando observados. Se os nossos pensamentos estão mais equilibrados, sentimos melhor, o stress diminua, e o corpo físico vai reagir: o mal estar físico também é mais facilmente tratado.



Por isso tudo é importante respeitar o tom próprio do nosso ser e descobrir a nossa ressonância natural.
Também o nosso ritmo é importante. A respiração é uma ferramenta importante para encontrar o ritmo. Há mantras que podem ser cantados numa só respiração, e há outros que são mais complexos, fazendo que a respiração e o mantra se sincronizam na recitação. O ritmo das palavras e dos sons faz com que a mente acalma e atinge um estado de consciência diferente do normal, possibilitando uma profunda experiência mística na meditação.

A recitação de mantras é um método de focagem, e ajuda a mente na sua libertação dos padrões habituais. Parece me importante lembrar que é uma ferramenta da qual, em ultima instância, precisamos de desapegar para encontrar silêncio e tranquilidade na paz da mente.

Om Mani Padme Hung - o mantra da compaixão.









segunda-feira, 14 de novembro de 2016

SuperLua em Touro, Sol em Escorpião: hora de decidir

Hoje vamos poder assistir a um espectáculo raro: uma Lua Cheia tão perto da Terra que parece 30% mais brilhante do que em média - uma "Super Lua".
Quem se habituou a observar os ciclos da Lua, não é inédito ver uma Super Lua - em Outubro vimos uma e a Lua Cheia de Dezembro também será maior do que habitual. Mas hoje é um pouco diferente: o alinhamento da Lua com a Terra e o Sol (momento da Lua Cheia) terá lugar duas horas após o perigeu (no ciclo da Lua, o ponto em que ela está mais perto da Terra) e por isso, esta Lua é bastante mais intensa.

A Lua de Novembro, tradicionalmente, é chamada a Lua das Oferendas. Fazer uma oferenda significa que se tira um momento para pensar naquilo que passou e mostrar gratidão pelo que está para vir.
Nas meditações de Lua Cheia lembramos o carácter cíclico da vida, e reflectimos sobre as coisas que descobrimos, aprendemos e libertamos no ciclo que fecha. Uma oferenda é feita para lembrar em gratidão a evolução e marcar na consciência as aprendizagens. A gratidão é a fase final das lições kármicas que são levadas a um final e leva a um momento de paz e confriança, antes do início de mais um ciclo.

A Lua está em Touro, o que pode aumentar mais ainda essa sensação de paz e confiança, tanto ao nível material como ao nivel emocional. Para os que não chegaram ainda ao ponto de ter (auto)confiança, e que tendem a fugir em estrategias de defesa e desejo inadequado de estabilidade: agora é o momento de fazer decisões! A energia destes dias ajuda a fazer decisões que levam a mais alegria de viver.
Desfruta e aprecia os momentos da vida, todos os momentos. A Lua Cheia oferece uma pause, um "time-out" em que podemos deixar de pensar naquilo não gostamos no mundo, e em vez disso, pensar naquilo que desejamos de coração. Não deixa que as circunstâncias distraem a atenção: se desejarmos para o mundo mais paz e amor para o próximo, vamos ter que criar isso mesmo. Se queremos mais alegria na vida, é altura de ver a beleza que existe, apreciá-la e agradecer a harmonia que encontramos. Temos a capacidade de partilhar alegria, ou estamos ainda no papel da vítima, oferenda no altar da vida? Enquanto sentimos vítima, não somos capazes de partilhar a alegria da nossa alma. Temos agora a oportunidade de descobrir a que lado estamos, e fazer uma escolha consciente: Amor ou medo? Ódio ou alegria? Onde queres estar?

A Lua em Touro encontra-se oposta ao Sol em Escorpião - signo que simboliza grandes mudanças, no ser humano individual e na humanidade.Nos tempos em que vivemos, sentimos o desafio de deixar os trilhos pisados do passado para avançar para novos caminhos, caminhos de liberdade e renovação.
Escorpião vai chamar o que está escondido nos armários da memoria remota, para levar à atenção consciente. Uma acumulação de atitudes mentais conflituosas, provenientes da consciência colectiva; hábitos que só agora percebemos que estão prejudiciais; conceitos que agora percebemos que não estão a contribuir para o bem comum - Escorpião fará a pressão necessária para que esses assuntos surgem e são resolvidos através de um pensamento justo e harmonioso.
Escorpião é o signo dos grandes testes, do Tudo-ou-Nada, das escolhas de fundo. Não é possível escolher o "nim": a evolução da nossa alma, e do mundo que estamos a criar, todos em conjunto, está em jogo.
E tu, já decidiste para onde vais?

Meditação da Lua Cheia
14 de Novembro, 17.30h, Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora

Para a cerimónia no Cromeleque, é costume trazer uma oferenda em agradecimento ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma pedrinha, uma flor, ou o que achar adequada para exprimir a gratidão.
A participação na cerimónia é por donativo.

Estão todos bem-vindos!

domingo, 30 de outubro de 2016

Actividades em Novembro

Após um período de ausência, voltei à pratica de enviar um mail com as actividades do Cavalo de Vento.
Hoje parece ser um dia simbólico: Lua Nova em Escorpião!

A Lua Nova de Escorpião acontece neste domingo, 30/10, mais precisamente às 17.38h. Nos ciclos da natureza a fase da Lua Nova é a altura da sementeira. Intenções hoje lançadas para a Terra recebem a energia que precisam para germinar, crescer e florescer. Por isso: tempo de quebrar com padrões de pensamento, libertar emoções perturbadoras, perdoar a quem experimentámos como tóxicos. Altura de lembrar da harmonia em que desejamos ficar, de destapar no coração a alegria de viver!

Houve muita limpeza e libertação de energia no Universo no período que passámos, e a Lua Nova em Escorpião pede-nos para ir ao fundo, para além dos nossos problemas e mais profundo do que os nossos medos, directamente para o coração da nossa alma!"
Fica o convite, para quem quiser se juntar numa meditação hoje, 30 de Outubro às 17.30h . A meditação tem a duração de 20 minutos, e pode sintonizar de onde quer que se encontra. O Tema: "The October New Moon is beautiful, magical and supportive, so allow its energy to guide you."

Vou fazer a meditação no Cromeleque dos Almendres, talvez haja alguém com disponibilidade e vontade de se juntar. Inicio: 17.30h
____________________________________

Retiro de Meditação

A convite da Aldeia da Mata Pequena em Mafra, orientarei um retiro de meditação nos dias 25, 26 e 27 de Novembro.

Porque fazer um retiro de meditação? "O objetivo da prática é sempre manter a nossa mente de principiante". ( Shunryu Suzuki, Mente Zen, Mente de Principiante")
Um fim de semana no campo, com tempo para meditar, conviver, passear, descansar. De sexta-feira dia 25 de novembro às 19h, a domingo 27 de novembro às 18h, na Aldeia da Mata Pequena, Mafra.
Destina-se a todos os que desejam iniciar-se na meditação ou que já se iniciaram e procuram aprofundar a sua prática, com a mente do principiante.
No retiro, vamos aprofundar a prática meditativa para a introspecção, calma da mente e paz interior. Os temas são introduzidos por textos-chave que servem de guia. Exercícios curtos fazem parte da conversa, e cada um dos temas inclui ainda uma ou duas sessões de meditação de maior duração.

 Inscrição através do mail: diogobatalha@aldeiadamatapequena.com

Mais informações neste link , ou na página do evento:
https://www.facebook.com/events/1757800027806606/
 
 Lua Cheia

A Lua Cheia deste mês de Novembro será no dia 14 de Novembro, e será novamente uma Super-Lua, mais perto da Terra e por isso maior na nossa percepção e mais brilhante.

Como sempre na altura da Lua Cheia, certos temas que tem vindo a ganhar importância nas semanas anteriores, vão tornar-se mais evidentes, chegar a um ponto alto nos três ou quatro dias imediatamente antes da Lua e vão poder ser libertos no próprio momento da Lua Cheia. Podem ser pormenores ou temas importantes, podem surgir através de relações com outros ou surgir internamente. Como a Lua Cheia representa a natureza cíclica da vida, é altura ideal para entregar os assuntos que nos preocupem, ao fluxo interminável da Vida, equilibrar o espirito e a alma, integrar energias opostas.
A Lua Cheia vai estar em Touro, e pode revelar o nosso apego e teimosia, que podem ser tão grandes que se tornam uma ameaça para a saúde e o bem-estar. Ao mesmo tempo, o Sol em Escorpião exerce pressão sobre os assuntos antigos, nos confins da nossa mente, para que se resolvem e libertem. É a força das grandes provações...o Tudo ou Nada, viver ou sucumbir - sem concessões ou compromissos, porque o que está no jogo é a evolução da Alma!

(Uma reflexão sobre a temática desta Lua Cheia será publicada mais perto da data no blog e no site do Cavalo de Vento.)

Meditação da Lua Cheia
 
2ª feira 14 de Novembro, 17h30 - Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora
(neste dia, não haverá meditação no espaço do Cavalo de Vento em Évora)

Para a cerimónia no Cromeleque, é costume trazer uma oferenda em agradecimento ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma pedrinha, uma flor, ou o que achar adequada para exprimir a gratidão.
A participação na cerimónia é por donativo. Estão todos bem-vindos!


Desejo a todos um bom mês de Novembro!

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Lua Cheia em Carneiro: Abrir caminho para a mudança

Às 05.23h de manhã do dia 16 de Outubro a Terra se encontrará alinhada entre Lua e Sol. O Sol estará em Balança e a Lua, cheia, em Carneiro. Será uma "super-lua" , visto que estará mais perto da Terra e por isso parece ser muito maior do que normalmente.
Em termos energéticos, a Lua Cheia é sempre um amplificador das emoções e dos aspectos normalmente ocultos. E o signo em que ela aparece é um guia para a interpretação dos sentimentos...

Estando a Lua em Carneiro, primeiro signo do Zodiaco, a nossa individualidade é sublinhado.
Carneiro traz a energia do pioneiro, da individualidade, do ego pessoal - é uma energia da entrada com força: "atenção que cheguei agora". Relaciona-se com o primeiro chakra - o levantar do chão, o manifestar quem és; dizer que sim, aceito essa incarnação física. É altura de aceitar o corpo e a sua força.
A Lua Cheia ilumina o que está normalmente oculto, e aquilo é sentido como força de opressão ou de limitação da força individual, pode explodir agora. O Carneiro acordará a paixão e força de vontade para que a mudança possa acontecer!

A energia deste fim de semana oferece por excelência uma oportunidade para activar o plano maior desta vida, desta incarnação. O tema é conquistar a independência, o deitar abaixo das limitações, a necessidade de sentir um propósito individual.

Haverá uma onda energética particularmente forte que nos assiste neste processo. É claro que a energia por si só não é boa ou má - o efeito depende daquilo que fazemos com tudo que está ao nosso dispor. E o que fazemos depende das nossas intenções - aquelas que fazemos conscientemente, que declaramos ter; mas também aquelas que temos inconscientemente. A Lua vai dar força àquilo que está oculto...
Se sentir que está obrigado, forçado ou limitado, tenha consciência o que é e de onde vem, porque  a sensação de ser obrigado tem origem no ego "inferior" e é sinal que há um desvio do caminho da alma.
Onde encontrarás a alegria da vida? Como alimentar a alma? São perguntas que podem levar a uma viragem profunda! Ainda mais porque haverá um aspecto caótico a toda aquela energia que nos chega.

O caos pode chegar em forma de mudança súbita de planos, oportunidades não previstas, conflitos que chegam a uma erupção espontânea.
Podemos aproveitar a energia do caos  para fazer as mudanças que o caminho da nossa alma requer. Mas para isso é preciso ter discernimento; atitudes impulsivos, instintivos ou baseados na aversão e medo, acabam por ser contraproducentes. Não resistes à mudança , aceita o fluir da vida - todas as mudanças podem ser uma bênção. O nosso livre arbítrio também consiste em escolher a perspectiva com que olhamos a vida: aceitamos a mudança ou lutamos contra ela?

A meditação da Lua Cheia vai focar o aspecto da escolha: Escolho o caminho do coração - ou escolho o caminho da aversão? O tempo em que vivemos oferece-nos uma panóplia de medos a que podemos responder com mais medo. Em alternativa podemos ouvir o coração, e unir-nos para sentir força para fazer as mudanças que trazem paz e liberdade para todos.

Meditação da Lua Cheia
15 de Outubro, 18.30h, Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora



Para a cerimónia no Cromeleque, é costume trazer uma oferenda em agradecimento ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma pedrinha, uma flor, ou o que achar adequada para exprimir a gratidão.
A participação na cerimónia é por donativo.

Estão todos bem-vindos!





sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Lua Cheia em Peixes, Sol em Virgem: Liberdade e Imortalidade

No dia 16 de Setembro vamos poder assistir a um eclipse lunar penumbral, a que podemos assistir aqui em Portugal.
A Lua Cheia deste mês, quando o Sol está em Virgem, aparece em Peixes - o que em si já significa um intensificar do elemento água nos nossos sistemas, e o efeito do eclipse pode provocar a sensação que tudo fica baralhado! Um eclipse lunar é como um "reset" das emoções, o que dá a oportunidade de tomarmos consciência da nossa bagagem emocional.

 Virgem é o signo da Terra que está preocupado com as tarefas do dia-a-dia, os pormenores e a ordem das coisas - a energia por excelência para escrutinar os pormenores da nossa vida e conseguir um equilibrio com o signo oposto: o realismo de Virgem vs o idealismo de Peixes
O signo de Peixes é o signo da sensibilidade e dos sonhos, o que tem como lado sombra a sensação de impotência e vitimização. Por isso, é bom reflectir antes de dizer sim a  uma proposta: podemos sonhar que tudo é possível, mas existe o risco de ficarmos mal-humorados quando descobrimos que não é assim..
Esta Lua Cheia também é chamada a Lua da Colheita. Altura de parar para ver o que se conseguiu, quais as mudanças que tiveram lugar, qual o "progresso" no caminho pessoal.
Como sempre em altura de Lua Cheia, podemos ter um olhar sobre a totalidade do nosso Ser. O Sol ilumina o corpo, enquanto a Lua ilumina a Alma!
A nivel da vida pessoal é o momento indicado para avaliar não só os objectivos que procurámos alcançar, mas também o que na realidade aconteceu. Será que o que era um sonho ou uma oportunidade no início do ciclo, se tornou numa experiencia verdadeira, ou mesmo num êxito?  É altura de fazer a colheita, não só ao nivel material mas também na área dos exitos pessoais e vitórias psicológicas! Veja o crescimento que teve lugar!
O tema desta Lua é libertação e imortalidade. Aquilo que já deu frutos, pode ser liberto e devolvido ao universo. Tudo que aprendemos e construímos, bem como as experiências do ciclo que se passou, levamos para o novo ciclo - e é aí que reside a imortalidade.

Meditação da Lua Cheia
16 de Setembro, 19.15h, Cromeleque dos Almendres, Guadalupe, Évora


Para a cerimónia no Cromeleque, é costume trazer uma oferenda em agradecimento ao sítio: um pau de incenso, um pouco de água, uma pedrinha, uma flor, ou o que achar adequada para exprimir a gratidão.
A participação na cerimónia é por donativo.

Estão todos bem-vindos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...